carregando

Consultoria

A empregada doméstica faz jus a 30 dias de férias, ou apenas 20, bem como no caso de ultrapassar o período concessivo faz jus a dobra.
Doméstica admitida em 01/06/07. No 1º período aquisitivo (01/06/07 a 31/05/08) às férias são normais. Dentro do 2º período (01/06/08 a 31/05/09) afastou-se por auxilio doença no dia 25/03/09 e retornou ao trabalho no dia 26/12/2010 (21 meses). Ela tem direito às férias proporcionais no período de 01/06/08 a 25/03/09? E no período seguinte?
Gostaria de saber se posso pagar 15 dias de ferias em dinheiro e a empregada descansar 15 dias, assim fechando os 30 dias, ou como devo fazer dentro da lei.
Em uma rescisão contratual de empregada doméstica, se a mesma tiver mais do que duas férias vencidas, temos que pagar em dobro na rescisão? Se sim, e se ela foi registrada como diarista (2 vezes por semana), mesmo assim tem direito ao pagamento em dobro?
No segundo editorial da Folha de São Paulo deste domingo dia 25 de julho entitulado "Bondades domésticas", o artigo diz que as férias das empregadas pela norma vingente são de apenas vinte dias. No livro,editado pela Aprenda Fácil entitulado Direitos Trabalhistas da Empregadora e da Empregada Doméstica do ano de 2002 dos ilustres e sábios professores Antenor Pelegrino e Filho diz que as férias são de trinta dias. Com quem está a verdade? Por que desta discrepância?
Minha empregada completou 12 meses, eu devo pagar as ferias referente 20 dias uteis, ou 30 dias corridos?
Empregada doméstica que trabalha nas segundas e quintas é mensalista? Se for tem direito a quantos dias de férias? Como contar se ela trabalha só as segundas e quintas? Obs: Terça e sexta-feira trabalha para outra pessoa. - E.D. - Tupã/SP
Minha ex-empregada se demitiu espontaneamente após 13 meses de serviços em minha residência em São Paulo, e trabalhava meio período, apenas às segundas, quartas e sextas-feiras, ganhando R$ 150,00 por mês. Nessa situação são devidas as férias? - E.C.P. - São Paulo/SP.