carregando

Notícias

imprimir

+ -

Entidades representativas de peritos que atuam na Justiça do Trabalho propõem melhorias na realização de perícias judiciais

Três entidades associativas que representam os profissionais técnicos que atuam na Justiça do Trabalho apresentaram à Administração do TRT18 propostas de melhorias na realização de perícias judiciais. No dia 6 de agosto, os presidentes das respectivas entidades, Luciano Cunha, da Apejust-GO, Milton Ribeiro, da Agest, e Lamartine Júnior, do Ibape, foram recebidos pelos desembargadores Platon Teixeira Filho, presidente do TRT, e Paulo Pimenta, vice-presidente, no Gabinete da Presidência do Tribunal. O presidente da Amatra18, juiz Cleber Sales, e a coordenadora pedagógica da Escola Judicial, juíza Wanda Lúcia Ramos, também participaram da reunião.

Na ocasião, os representantes das entidades associativas sugeriram várias medidas que podem dar maior celeridade e qualidade ao andamento processual e melhorar a qualidade técnica dos laudos emitidos, como a padronização de procedimentos para a nomeação de peritos e o controle da quantidade de perícias por profissional. “A concentração de perícias para poucos profissionais prejudica a rapidez na realização e entrega do laudo, influenciando na duração dos processos”, ressaltou Luciano Cunha. Segundo informou, alguns profissionais chegam a acumular até 60 perícias por mês, “o que é inviável”.

Outra sugestão apresentada pelos diretores das entidades foi a parceria com a Escola Judicial na realização de cursos e eventos de cunho técnico-científico e jurídico. Eles destacaram a necessidade de capacitação dos profissionais em relação às novas regras advindas da reforma trabalhista. O presidente Platon Teixeira Filho disse que o Tribunal se coloca à disposição para apoiar institucionalmente a associação e ampliar o diálogo com os profissionais.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho - 18ª Região

Data da noticia: 09/08/2018

Comentários

Não comentários.